Garopaba: dicas para um fim de semana

Garopaba, no litoral sul de Santa Catarina, abriga uma das praias com melhores condições de surf do mundo, cachoeiras, dunas de tirar o fôlego (e o coro, como contaremos mais a frente), centro histórico e uma gastronomia variada para todos os bolsos e estilos. Por isso, agrada dos mais radicais aos que só querem tomar um chimarrão de frente para o mar. 

Para quem não é acostumado com as praias de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, esse segundo cenário pode parecer estranho, mas é o cotidiano de quem frequenta a região. As praias do sul do estado são fortemente visitadas por gaúchos, argentinos e uruguaios. Aliás, boa parte do comércio voltado ao turismo foi montada por eles. Consequentemente, a influência na cultura local é fortíssima e é muito comum ver pessoas com garrafas térmicas e cuias de chimarrão caminhando pelas praias, mesmo com um calor de 35ºC.

Infelizmente, para nós não é um destino tão próximo para irmos com frequência, por outro lado, tornou-se um daqueles lugarzinhos especiais para descansarmos a mente e o coração quando é necessário.

 

Mas afinal, o que fazer em Garopaba?

 

Praia do Silveira

O contraste do mar com a vegetação e um belo dia de céu azul proporcionam uma beleza exuberante a essa praia. Para nós, é uma das praias mais incríveis da região, sem dúvida alguma. Ela é “a” praia para o surf, considerada uma das melhores do mundo. Cercada por dois paredões, a orla de apenas 1,5km de extensão abriga, em sua maioria, surfistas de todas as idades. Não há calçadas, calçadões, quiosques e nem construções a beira mar. A vegetação da praia é protegida, deixando o lugar ainda mais roots. Lá é para quem gosta da natureza em sua essência. Caminhar, tomar um banho de mar (o canto norte é um pouco mais tranquilo) e descansar. Dicas: 1. Evite ser multado ao estacionar em locais irregulares. Chegue cedo e estacione próximo às trilhas que dão para a praia ou use o serviço dos estacionamentos privados. 2. O canto sul tem boa formação de ondas, por isso, muita gente na água também. Respeite sempre os locais. 😉 3. É um local perfeito para se hospedar se a intenção for descansar.

 

Praia do Silveira

Praia de Garopaba (Central)

Esta é a praia mais frequentada, próxima ao centro histórico. As águas calmas e a infraestrutura de quiosques, aluguel de cadeiras, pousadas e restaurantes fazem com que os principais turistas sejam famílias em busca de diversão. Lá estão ancorados barcos de pesca artesanal, uma das principais atividades econômicas da cidade.  Dica: Seguindo sentido ao centro histórico, é possível contratar passeios de barco e mergulho.

Praia de Garopaba
Praia de Garopaba, vista do Morro da Praia do Silveira

Praia de Garopaba

Centro histórico

A colonização açoriana, que iniciou em 1666, marca o centrinho histórico e o sotaque dos locais, como na maior parte do litoral catarinense. O casario colonial colorido dá ótimas fotos (que nunca tiramos 😛 ) e é possível encontrar artesanatos de qualidade na região da praça Governador Ivo Silveira.

Praia da Vigia

Seguindo pelo centro histórico, fique atento às placas direcionando para esta praia. Em alta temporada é praticamente impossível chegar de carro lá, pois o acesso é por uma ladeira íngreme que não permite muitas manobras. É uma simpática prainha, de águas tranquilas, quase um refúgio particular para as mansões daquela encosta. Lá também existe uma gruta, mas nunca visitamos.

Praia da Vigia

Praia e dunas do Siriú

Essa praia é conhecida principalmente por suas dunas. E é aqui que entra o que comentamos no início. Em março de 2012 estivemos lá pela primeira vez e, animadíssimos, alugamos pranchas de sandboard. O problema é que as dunas do Siriú são meio grandes e alugamos em um lugar que tinha escadinha de madeira para conseguir chegar no topo (já imagine a altura daquilo!). Na segunda descida da Ingrid, ela perdeu o controle devido à alta velocidade da prancha e se espatifou na escada de madeira. Fez um corte feio nas costas que incomodou por semanas, mas graças a Deus nada de pior aconteceu.

Então, dicas: 1. Certifique-se que a área que irá praticar não possua “elementos” perigosos/cortantes por perto. 2. Se você não tem experiência, não comece do topo. 3. É possível subir nas dunas somente para passear lá em cima e curtir o visual. E vale muito a pena!

DCIM103GOPRO

DCIM103GOPRO

Cachoeira do Siriú

Seguindo sentido norte da praia do  Siriú, várias placas indicam um tal de Bar e Cachoeira do Siriú. É um lugar muito bacana para passar um período com a família ou simplesmente relaxar! A entrada custa R$5 por pessoa e o local tem estrutura com banheiros, duchas e restaurante (aberto somente em alta temporada). Existe uma trilha bem tranquila que termina em uma cachoeira pequena, mas muito bonita e um lago delicioso para banho. Nós fomos no início de março, em um sábado pela manhã, e só tinha nós dois. Não sabemos como fica em períodos mais movimentados.

DCIM103GOPRO

Praia do Ouvidor

Essa é a praia da farofa, mas é uma farofa diferente. O acesso para lá é um caminho discreto no sentido para a Praia do Rosa. A praia tem uma faixa de areia larga e bem dura, por isso, os carros costumam ser estacionados por lá mesmo. Não há infraestrutura turística alguma, então os frequentadores levam de tudo para comer na areia. Ainda assim, é uma praia lindíssima, com uma beleza, apesar de tudo, selvagem.

praia-do-ouvidor

Ferrugem

Esse também é um dos principais picos de surf de Garopaba. A bela praia cercada por vegetação agrada também às famílias com crianças, pois no encontro da lagoa com o mar as águas são rasinhas e mornas. Há uma concentração boa de barzinhos e, durante a temporada, a noite ferve. Contudo, por meados de março alguns comércios e pousadas já começam a fechar.

praia-da-ferrugem

 

Compras

Garopaba é um dos principais destinos de surf do estado, por isso, existem várias lojas do segmento na cidade. Inclusive a Mormaii, principal marca nacional de esportes livres, tem sua fábrica lá, além de uma loja enorme + outlet. Além disso, o centrinho da cidade possui comércio variado, das feiras de verão a lojas de grifes. Uma dica bacana é estar atento a lojas de marcas catarinenses que desenvolvem roupas com temas da região com designs superlegais.

 

Onde comer?

Para quem não tem muita grana para gastar com alimentação, Garopaba leva uma vantagem grande em relação ao Rosa. Como é uma cidade com vida própria, existem diversas lanchonetes no estilo “ x gaúcho” (sanduíche com tudo o que couber, prensado na chapa), porções, pizzarias e outros. Abaixo, alguns dos lugares que fomos e recomendamos:

– Longboard Burgers: Lanchonete de um cara que morou na Califórnia e trouxe para Garopaba o jeitão americano de fazer hambúrguer. Sem frescura e nada gourmet, adoramos o lugar. Decorado com os pranchões e elementos californianos, o proprietário foi muito atencioso e nos ajudou a escolher o lanche. Fomos de Western Bacon Cheesburger (R$23) e Roast Beef BBC (R$25): gigantes e perfeitos. Nota 10!

– Siriú Norte: Localizado lá na ponta norte da praia do Siriú, oferece pratos a La Carte acompanhados por buffet livre de salada e  acompanhamentos, como arroz e feijão. Nosso filé de peixe à milanesa saiu por R$49.

– Kiko Beiruth: Lanchonete de comida árabe com foco em beirutes com recheios não convencionais. Achamos os pratos um pouco caros e demorados para chegarem à mesa, mas vieram muito bem serviços e com muita qualidade.  Um kibe, duas esfihas, um beirute e dois refrigerantes saíram por R$68.

– Restaurante Gelomel: Em frente à praia central, atende no sistema de buffet a R$51,90kg. Buffet de salada enorme e rico, camarões de todos os tipos, peixes grelhados, à milanesa, com molho, carnes, massas, risoto enfim. Ali o perigo é o prato acabar pesando 1kg. Comida muito boa!

 

Hospedagem em  Garopaba

Recomendamos muito ficar na praia da Silveira. Apenas a 3km do centrinho, é uma região linda e a maioria das pousadas oferece vista para o mar. Contudo, como ficam no alto do morro, é uma aventura não recomendada ir a pé para a praia. Querendo mais movimento, o centro de Garopaba também oferece várias opções, principalmente para quem precisa de quartos para família.

Na última vez que estivemos por lá ficamos na pousada Moradas da Silveira. O acesso é um pouco complicado, mas acordar com essa vista todos os dias valeu MUITO a pena:

moradas-da-silveira-1

moradas-da-silveira-2

A pousada pertence a argentinos que moram por lá, então é um sistema parecido com um B&B. Nos entregam o controle do portão eletrônico e, precisando de algo, é só bater na recepção, que fica anexa à casa deles. Nosso chalé era composto por sala de estar, cozinha equipada, banheiro e quarto com cama de casal. Sem luxo, mas bem confortável. O café da manhã era contratado por fora, mas como achamos o preço muito alto, passamos no supermercado e montamos nosso próprio breakfast.

 

Como chegar:

Tanto para quem vem do sul, quanto para quem vem do norte, a BR 101 é o caminho para chegar em Garopaba. Existe bastante sinalização e é necessário pegar o acesso sentido SC-434. Lá, são mais 17km até chegar ao centro da cidade. O aeroporto mais próximo é o de Florianópolis.

Anúncios

2 comentários sobre “Garopaba: dicas para um fim de semana

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s