Minas Gerais Express: roteiro para um feriadão

Minas Gerais sempre esteve na nossa bucket list, mas por um motivo ou outro, acabamos não priorizando essa viagem até que, entre 2014 e 2015, eu (Ingrid) precisei ir algumas vezes a trabalho para o estado mineiro. Nunca era para cidades turísticas e também não sobrava tempo para passear. Mas, eu sempre conseguia trazer para casa lembracinhas do tipo queijo canastra e doce de leite. E isso foi o suficiente para empolgar o Chris e esse roteiro finalmente virar prioridade! 😀

Como sempre fazemos logo que o ano começa, mapeamos o feriado de 12 de outubro e vimos que conseguiríamos ficar fora por quatro dias. Pensamos se valeria a pena, esboçamos um roteiro e decidimos: ou é assim, ou é nunca. Até que, em março, faltando sete meses para esta data, surgiu uma promoção de passagem aérea saindo da nossa cidade.

Tickets na mão, era hora de detalharmos um roteiro que aproveitasse bem os 4 dias em Minas Gerais.  Quais cidades históricas visitar? Quanto tempo ficar em Inhotim? Como iríamos nos locomover?

Nosso roteiro ficou assim:

  • Sexta à noite: Chegada ao aeroporto de Confins, em Belo Horizonte.
  • Sábado: Dia em Inhotim e noite em Ouro Preto
  • Domingo: Ouro Preto e Mariana
  • Segunda: Tiradentes, Bichinho e São João Del Rei
  • Terça: Manhã em Tiradentes e tarde para retorno ao aeroporto de Confins.

Como chegar: 

Para quem não for ficar em Belo Horizonte, a melhor opção é chegar pelo aeroporto internacional de Confins/ Tancredo Neves, que está a quase 40km de distância da capital mineira. Lá, é possível alugar facilmente um carro e acessar a rodovia que leva para os destinos desse roteiro.  Será muito mais tranqüilo se você alugar um carro pela internet e apenas precisar retirá-lo na locadora. Assim não corre o risco de pegar um modelo que não queria ou, na pior das hipóteses, sair de mãos abanando.

Como chegamos à noite, dormimos na região do aeroporto e recomendamos fazer o mesmo se este também for o seu caso. Há bons hotéis para descansar antes de pegar a estrada no dia seguinte. Nós ficamos no básico, mas excelente custo-benefício Super 8. Cama grande e confortável, chuveiro ótimo, bom café da manhã e estacionamento gratuito. Mas, se quiser um pouco mais de comodidade como restaurante, o Comfort Confins pode ser uma ótima opção também.

 

Nosso roteiro dividido em posts:

  1. Nossa primeira parada foi em Inhotim, conforme contamos nesse post. Iríamos dormir em Brumadinho, mas resolvemos seguir direto para Ouro Preto e ganhar mais uma noite na cidade.
  2. Ouro Preto foi nosso segundo destino. No caminho, aproveitamos para conhecer e lendária mercearia Paraopeba, em Itabirito e depois fizemos mais um pit-stop no museu/lanchonete Jeca Tatu. E já que estávamos por ali, também conhecemos Mariana e tivemos uma experiência muito bacana em uma mina de ouro desativada. Veja nosso relato aqui e as dicas caso vá viajar para Ouro Preto em plena Festa do 12.
  3. Fechamos nossa viagem com Tiradentes e um pulinho na comunidade de Bichinho e outro em São João Del Rei. Nossas dicas e roteiro estão aqui.

 

Dicas gerais:

  • Se for viajar em feriado, como foi o nosso caso, reserve os hotéis com o máximo de antecedência que puder. Apesar de a passagem ter sido comprada com sete meses de antecedência, deixamos para reservar os hotéis faltando uns quatro. E nos ferramos. As opções mais baratas já estavam praticamente esgotadas e a viagem acabou ficando mais cara do que prevíamos por conta disso.
  • Leve uma bolsinha térmica para poder levar para casa queijos e outros produtos mais perecíveis. Se possível, deixe para comprar no último destino do seu roteiro.
  • O restaurante self-service é o melhor amigo do viajante econômico nessas cidades turísticas. Lembre-se: é comida por quilo, mas é comida mineira por quilo. 😀
  • As cidades históricas têm ruas históricas. Ou seja, são irregulares e algumas bem escorregadias. Sem falar nas ladeiras de Ouro Preto! Leve o calçado mais confortável que puder, evite saltos e sandálias com tiras muito finas, que não dão estabilidade ao pé.
  • Por favor, não vá para lá para comer só camarão, salmão ao molho de maracujá e petit gateau de sobremesa. Não precisa comer comida típica todo dia, mas a gastronomia local é parte da experiência em uma viagem e, no caso de Minas, não tem nem o que falar, né? Deixe de frescura e experiente pelo menos uma coisa nova a cada dia. 😉

 

Se ficou com alguma dúvida, deixe um comentário que tentaremos lhe ajudar!

Anúncios

2 comentários sobre “Minas Gerais Express: roteiro para um feriadão

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s